Bolo da Festa

14 01 2010

Meia chávena de açúcar

Duas colheres sopa bem cheias de mel de Cana

Duas colheres sopa margarina

Vai num tacho a derreter em lume brando, sem ferver, só para derreter. Deita-se esta mistura quente na forma untada de margarina e forrada de papel vegetal. A mistura também à volta da forma. Juntamos maçãs (descascadas e fatiadas), miolo de noz e cereja cristalizada (tudo cortado aos bocadinhos).

A massa:  3ovos, meia chávena de açúcar, meia chávena de farinha, meia colher de chá de pó royal, 1 colher de chá bem cheia de mel, vai ao forno em temperatura média.





Um dia…

15 10 2009

Há momentos que nunca mais nos separam. Minutos, horas, ou dias, que parecem séculos. Há dias que transbordamos felicidade. Assim como há minutos, dias, e até anos, em que saboreamos a mais amarga das melancolias. Há dias em que despertamos com o sol radioso e deliciamo-nos com a energia que ele nos transmite. Mas também há dias em que nos deixamos dormir, sem nenhuma vontade de acordar. Como se teimassemos num sonho que desvanece ao abrir os olhos, logo pela manhã. Não podemos impedir que o sol nasça todos os dias. Talvez não. Mas está nas nossas mãos abrir as janelas, deixá-lo entrar e decidirmos enfrentar o novo dia que nasce. Todos os dias da nossa vida. Um dia… quem sabe???…..





O meu pequeno jardim…

25 09 2009




Luz e tranquilidade…

31 08 2009

Candel_Brussels





Bicicleta numa cidade cosmopolita…

29 06 2009

Bicicleta_Nice





Apenas um poema…

2 06 2009

Poema





Flores e borboletas de Fernando Pessoa

24 05 2009

Passa uma borboleta por diante de mim.

E, pela primeira vez no Universo, eu reparo

Que as borboletas não têm cor nem movimento.

Assim como as flores não têm perfume nem cor.

A cor é que tem cor nas asas da borboleta.

No movimento da borboleta o movimento é que se move.

O perfume é que tem perfume no perfume da flor.

A borboleta é apenas borboleta. E a flor é apenas flor.


Fernando Pessoa