Pintar mais céu…

30 07 2007

«A melhor forma de combater o stress é olhar até ao limite do horizonte e pintar mais céu, mais mar, mais serra. É redescobrir o mundo, as pessoas e as coisas. É ouvir uma música que gostamos e nos traz alegria. É sentir prazer nas pequenas coisas que fazemos. É viajar por países distantes, mesmo sem sair de casa. É sentir-se feliz sem fazer absolutamente nada».  Anónimo

Advertisements




Palavra madura…

29 07 2007

«Sê paciente. Espera que a palavra amadureça e se desprenda como um fruto ao passar o vento que a mereça». Eugénio de Andrade





Porto seguro

26 07 2007

porto.gif


Não há tempestade que dure para sempre. É esta a grande certeza que leva os homens do mar à procura de um porto seguro.





A solidão é… um estado de espírito…

18 07 2007

Camões, num dos célebres poemas de “Os Lusíadas”, dizia que se sentia só entre a gente. Tal como escrevia, na altura, o poeta: «É solitário andar por entre a gente». Ora, este verso, que serve apenas para ilustrar aquilo que já se pensava no século XVI, ilustra bem a ideia de que a solidão é, de facto, um estado de espírito. Podemos sentirmo-nos sós, mesmo que rodeados de gente, e, pelo contrário, podemos sentirmo-nos acompanhados quando, na verdade, fisicamente, estamos na mais extrema solidão. Por isso, procuro ter os meus amigos bem perto de mim, física ou psicologicamente. É verdade que não vou conseguir evitar todos os momentos de solidão, mas enquanto estiver com os meus amigos e as pessoas que gosto, ou me sentir perto deles, sentirei a alegria e o conforto de um ombro com o qual eu posso sempre contar.





Lágrimas e sorrisos…

16 07 2007

Perdemo-nos, procuramo-nos e reencontramo-nos. Tal como um ciclo de vida, cada uma destas etapas tinha de acontecer para dar lugar à seguinte. E não há nada que o possa impedir. É tal e qual como a areia que escorre entre as mãos quando a água do mar a arrasta. Embora possamos sempre tentar segurá-la, temos a consciência de que ela irá escapar-nos. Mas é essa a minha vontade. Quero segurá-la. Mesmo com o risco de ela escapar-se entre os dedos. Quero tê-la. Mesmo que por breves momentos. Pois, por mais breves que sejam, conservá-los-ei como se fossem eternos. Não podemos voltar atrás, eu sei. Talvez por isso guardamos todos os momentos, os bons e os maus e recordamo-los de vez em quando. Aprendi, com algum sofrimento, que a vida tem de ter grandes e pequenas tristezas, da mesma forma que precisamos de ter grandes e pequenas alegrias. Há grandes tristezas que poderiam ter sido alegrias, enormes alegrias. Mas o nosso rumo é este. É aquele que escolhemos. Podemos alterá-lo a cada momento, a qualquer instante, se assim o entendermos. Mas, independentemente do caminho que optemos, vamos continuar a chorar e a sorrir, porque a vida dos homens é feita de lágrimas e de sorrisos, muitas vezes, na proporção que cada um quer ou escolhe.





Legos de palavras…

9 07 2007

legos.jpg

Gosto de brincar com as palavras. Refugio-me nas metáforas. Construo labirintos de sentidos. Perco-me, por vezes, nas interpretações, mas ando sempre à procura da solução para cada quebra-cabeça. É como andar num túnel com uma luz muito ténue, envolto numa escuridão profunda. Experimentando atalhos. Mas, apesar disso, há sempre uma aragem, como que uma brisa que me refresca o rosto e me dá ânimo para continuar a caminhar em direcção à saída. Ao fim do jogo.