Se tu viesses ver-me…

26 03 2008

Tive oportunidade de ler, hoje, alguns poemas de Florbela Espanca, uma pequena “prenda” enviada pelo correio electrónico. Embora pudesse escolher muitos outros poemas, não sei bem porquê, escolhi este, que partilho aqui neste espaço. Talvez pela sonoridade e pelas palavras deliciosas…

SE TU VIESSES VER-ME…

«Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,

A essa hora dos mágicos cansaços,

Quando a noite de manso se avizinha,

E me prendesses toda nos teus braços…

Quando me lembra: esse sabor que tinha

A tua boca… o eco dos teus passos…

O teu riso de fonte… os teus abraços…

Os teus beijos… a tua mão na minha…

Se tu viesses quando, linda e louca,

Traça as linhas dulcíssimas dum beijo

E é de seda vermelha e canta e ri

E é como um cravo ao sol a minha boca…

Quando os olhos se me cerram de desejo…

E os meus braços se estendem para ti…».  

Florbela Espanca


Actions

Information

One response

1 04 2008
Catarina

Sem dúvida que é uma arte saber pegar nas palavras certas e juntá-las para ter um resultado destes.
Tal como quem compõe uma música, ela é capaz de em meia dúzia de linhas escrever algo tão bonito…
Quem me dera saber exprimir-me assim.
Parabéns pela escolha do poema, é lindo!!
Bjs

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s




%d bloggers like this: